09/10/11

MULHER - DISFUNÇÕES SEXUAIS

.
Hoje, vivemos dias de muitas descobertas científicas e abertura para o assunto da satisfação sexual da mulher, fase tal que tem trazido à tona as dificuldades que muitas mulheres enfrentam. Vamos conhecer algumas disfunções sexuais que são reclamações comuns de algumas mulheres: Disfunção orgásmica.

As mulheres que sofrem de anorgasmia, são aquelas que ficam “paradas” na fase do platô da resposta sexual. Elas têm o desejo, tem excitação, mas são incapazes de ter orgasmo ou têm grande dificuldade para atingir o clímax, embora a estimulação que recebem é consideradamente suficiente para disparar a descarga orgásmica. Essa disfunção pode ser classificada em primária, secundária ou situacional.

Vaginismo - É uma disfunção sexual relativamente rara. Caracteriza-se por uma contração ou espasmo da entrada vaginal. A vagina “fecha-se” hermética e involuntariamente sempre que se tenta a introdução. Essa disfunção impossibilita a relação sexual. Muitas mulheres que sofrem com essa desordem sexual, são quase sempre sexualmente responsivas e orgânicas com estimulação do clitóris.

Disfunção Sexual Geral - Caracteriza-se por uma inibição do aspecto geral de excitação. No nível psicológico há ausência de paixão; num nível fisiológico a paciente não se lubrifica, e não acontecem as fases que dispararam o orgasmo.

Inibição do Desejo Sexual - O paciente apresenta pouco ou nenhum desejo sexual. Porta-se como se seus circuitos estivessem interrompidos. Perde o interesse pelo assunto, não se entrega à gratificação do prazer sexual. Caso se apresente uma situação sexual, foge.

Algumas mulheres são capazes de alcançar um orgasmo com seu cônjuge, porém de modo mecânico, sem grande prazer. Existem pacientes que sofrem de Inibição do Desejo Sexual que se fazem atraentes, se relacionam sem conflitos. Mas a certa altura da intimidade, com seu cônjuge, a ansiedade pode tornar-se pânico e o desejo é suprimido.

Para todas as disfunções existem tratamentos. O objetivo dessa matéria é que você avalie sua vida sexual com seu cônjuge; e se perceberem alguma disfunção procurem um sexólogo ou um psicólogo que poderá orientá-los corretamente.

A terapia do sexo é uma terapia breve. Porém se houver ansiedades mais profundas será indicado um psicólogo; se houver causas físicas será indicado um médico. Todos os especialistas estão capacitados para ajudá-la a ter uma vida sexual mais satisfatória.

(Reflexõesdiarias)

Para receber atualizações das matérias:
Digite seu e-mail:


FeedBurner-Google
Você receberá um e-mail de confirmação, é só seguir o link e confirmar.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Analytics