06/10/11

DIA DO MARINHEIRO - 13 DE DEZEMBRO - "Navegar é Preciso"

.
O Marinheiro foi um dos que lutou bravamente para expulsar os que obstavam nossa Independência. Protegeu o Império e trouxe à República invulgares exemplos de dedicação e de amor ao Brasil. Pela coragem, disciplina e excelso valor profissional, destacaram-se Tamandaré, Barroso, Greenhalgh, Mariz e Barros, Marcílio Dias, e tantos outros que, ao longo da História, contribuíram para o engrandecimento e o crescimento do País.

E a gente do mar prossegue somando esforços para a formação, a integração e a unidade do Estado brasileiro. A postura pró-ativa e solidária levada às populações desassistidas e distantes, como as da Amazônia, é um invulgar trabalho de Ação Cívica e Social, que marca a presença benéfica do poder militar e consolida a defesa de nossa soberania.

Somos, Exército e Aeronáutica, fraternalmente unidos à Marinha, uma família constituída de militares e civis, orgulhosos de representar e integrar todos os estamentos da grandiosa e única sociedade brasileira.

Assim, caminhamos o dia-a-dia, ombro a ombro, honrando nossos antepassados, exemplificando positivos valores e praticando as virtudes morais. Realçamos em nossa atuação a ética e demonstramos solidariedade e respeito ao próximo. Temos consciência de que o nosso trabalho é imprescindível à solidez do Poder Nacional.

"Navegar é preciso, viver não é preciso"

Com essa frase, na Roma antiga, Pompeu exortava seus marinheiros ao combate. O poeta Fernando Pessoa utilizou a mesma sentença para dizer, com ela, que punha da essência do seu sangue o propósito impessoal de engrandecer a Pátria.

Dia do Marinheiro - 13 de dezembro

Olhando para o passado, reverenciamos os navegantes portugueses que singraram o mar desconhecido e vieram ao Brasil. A despeito do Atlântico servir de natural proteção, o extenso e rico litoral atraía predadores e a cobiça de nações.

Na permanente prontidão do Marinheiro despontavam o primacial sentido de cumprimento do dever e o amor à terra brasileira defendida a qualquer custo. Quando a Corte Lusitana para cá se mudou, as fragatas trouxeram os fuzileiros da Brigada Real, raízes do Corpo de Fuzileiros Navais.

Aqui estamos, Exército e Aeronáutica, experimentando a satisfação e a honra de participar da comemoração do Dia do Marinheiro. Que Deus continue a impulsionar o marinheiro na realização do ideal de serviço à Pátria e no cumprimento do sagrado compromisso assumido diante da auriverde Bandeira.

Marinha, Exército e Aeronáutica, somos Forças Singulares que se complementam, que se harmonizam e se apóiam mutuamente. E, unidos, damos expressão e significado ao plural, às Forças Armadas Brasileiras, prontas para servir e dignamente corresponder à estatura político-estratégica do nosso amado Brasil!

Atento à modernidade, o Marinheiro estuda, desenvolve e pratica a Ciência e a Tecnologia. Eficiente e vibrante, busca a excelência de suas atividades peculiares e assiste, apóia e valoriza seu capital humano. Sério e inteligente é o trabalho que executa pela paz e em prol da eficiência da Força. Os óbices que surgem são encarados como desafios circunstanciais, enfrentados com otimismo, eficácia, destemor, disciplina e vontade inquebrantáveis.

Para receber atualizações das matérias:
Digite seu e-mail:


FeedBurner-Google
Você receberá um e-mail de confirmação, é só seguir o link e confirmar.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Analytics