20/08/11

DIA DO SAPATEIRO - 25 DE OUTUBRO

A profissão de sapateiro sobreviveu através dos séculos, sendo transmitida de geração à geração. Antigamente, os sapateiros, além de consertar sapatos, tinham também que fazê-los. Hoje em dia, ainda existe quem procure o artesão de mãos sábias, que faz renascer algo que para nós parece estar muito velho ou acabado.

O ofício de sapateiro nasceu no momento em que o homem percebeu a necessidade de proteger seus pés. O sapateiro é aquele que com arte e maestria, manuseia artesanalmente: sapatos, sandálias, chinelos, botas, etc., dando-lhes a limpeza, o arranjo e o tratamento adequado que garanta o bem-estar dos pés.

O sapateiro precisa gostar e ter convicção ao escolher essa profissão tão tradicional, pois como diz a sabedoria popular: "é ingrata à profissão de sapateiro, o artista mete as mãos onde os outros colocam os pés". Um sapateiro que utiliza o processo artesanal, ou seja, faz o calçado sob feito sob medida e à mão, torna-se muito conceituado e bem remunerado, pois o sapato é considerado uma jóia.

Com a industrialização, houve um aumento pelo consumo de calçados e uma difusão do uso, sobre tudo com o aumento das populações urbanas. O processo de construção de formas individuais foi sendo ajustado a um maior número de pessoas, o que levou ao desenvolvimento de uma padronização deste produto.

Dia do sapateiro - 25 de outubro

Este processo foi conduzido pelas fábricas de formas, a partir de um esforço do setor e do governo, sobretudo nos Estados Unidos e na Inglaterra, o que originou seus atuais sistemas de medidas padronizadas. É interessante ressaltar que a transformação das oficinas de calçados em indústrias, começou com o excedente de sapateiros que havia no mesmo período da expansão do capitalismo, e por isso, coube a ele, artesão sapateiro, executar todo o processo evolutivo do novo trabalho.

A etapa seguinte foi a da separação de tarefas, a divisão em operações simples e repetitivas que aos poucos foram sendo substituídas por máquinas. Neste momento, o antigo artesão sapateiro que dominava todo o processo de manual do trabalho, perdeu o controle de seu produto e também se tornou uma espécie de profissional em extinção. Também, nesse processo, existe a importância elaboração do projeto de criação do calçado, que através da especificação de desenhos, tamanhos e de todo conhecimento específico sobre as matérias primas, possibilitou a divisão do trabalho.

O processo de industrialização está intimamente ligado a uma transformação nos meios de produção artesanal, no mercado de trabalho, no perfil da profissão de sapateiro e na concepção do produto. A data escolhida para celebrar o Dia do Sapateiro é a mesma da festa dos seus santos padroeiros: São Crispim e São Crispiniano. Eles eram irmãos, nascidos em Roma e pertenciam a uma família cristã muito rica. Foram para a Gália, atual França, para propagarem a fé em Cristo, onde trabalharam como sapateiros.

Para receber atualizações das matérias:
Digite seu e-mail:


FeedBurner
Você receberá um e-mail de confirmação, é só seguir o link e confirmar.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Analytics