04/08/11

BIOLOGIA - MOSCA - Ciclo de vida - Diptera, Cyclorhapha, Muscidae

A espécie mais comum é a Musca domestica. O corpo é dividido em três partes: cabeça, tórax e abdome. Inseto da ordem Diptera, subordem Cyclorrhapha, família Muscidae. Apresenta a maior parte da cabeça ocupada pelos olhos geralmente avermelhados ou cinzentos. As antenas são pequenas, filiformes e plumosas. Apenas um par de asas está presente, sendo que o par posterior está transformado em halteres. A função dos halteres ainda não é muito certa, mas alguns pesquisadores acreditam ter uma função sensorial quanto a umidade relativa do ar. Há também três pares de patas prensoras ligadas ao tórax.

O padrão de coloração varia conforme as subespécies. A mais freqüentemente observada apresenta a cabeça vermelha (devido a coloração dos olhos que ocupam a maior parte da cabeça), o tórax é preto e o abdome é amarelado com a separação dos segmentos enegrecidas. Outro exemplar freqüente que observamos, apresenta a cabeça avermelhada, o tórax cinza com listras longitudinais pretas e o abdome cinzento com listras verticais pretas. O tamanho também varia, assim como a coloração, e podem ser encontrados indivíduos de cerca de 0,5 cm até 1,5 cm. A metamorfose deste inseto é do tipo completa (holometábolos), apresentando um estágio larval, um de pupa e de adulto.

Mosca - ciclo de vida

É um inseto cosmopolita ocorrendo em todo o mundo. É de vida breve, mas se reproduz intensamente neste período. O período de vida dura aproximadamente 2 meses, mas já foram observados exemplares que viveram até 4 meses. Desde a eclosão dos ovos até estar pronta para voar, passando pelo estado larval, o inseto demora 2 semanas. Quando no estado adulto a fêmea, depois de fecundada, põe de 400 a 600 ovos.

A dieta destes animais é extremamente variada. É de hábito caseiro e alimenta-se de restos animais, fezes, corpos em putrefação e toda a imundície que se pode imaginar. Alimenta-se também de produtos de consumo humano, principalmente de derivados de carnes e doces. Devido ao hábito imundo e o fato de pousar sobre o alimento de consumo do homem, acaba sendo responsável pela transmissão de várias doenças como a febre tifóide, bouba, carbúnculo, cólera, algumas formas de conjuntivite e disenteria.

A transmissão dos germes se dá pelas patas ou pelo aparelho bucal do inseto. Quando o inseto pousa nas fezes (ou qualquer outra imundice), os agentes patogênicos se prendem as patas e no aparelho bucal deste e os mesmos são deixados nos alimentos quando a mosca aí pousa.

Esta mosca, diferente de muitos dípteros, não pica, pois seu aparelho bucal é do tipo lambedor. Ao se alimentar o inseto regurgita uma secreção que digere o alimento e então este é lambido. Portanto a digestão começa, literalmente, fora do corpo. Assim como a mosca-verde, possui importante papel na ecologia, pois suas larvas decompõem animais mortos.

Para receber atualizações das matérias:
Digite seu e-mail:


FeedBurner
Você receberá um e-mail de confirmação, é só seguir o link e confirmar.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Analytics