04/08/11

BIOLOGIA - MORSA - ANIMAIS - Odobenus rosmarus

As morsas são animais de hábitos diurnos, diferentemente de muitas focas e leões marinhos. Na busca de alimento, as morsas podem mergulhar a até cem metros de profundidade. Assim como as focas, leões marinhos e elefantes marinhos, as morsas têm adaptações eficientes para o mergulho profundo e prolongado. Reduzem o batimento cardíaco, transferem a circulação para os órgãos vitais como cérebro e coração, reduzem o metabolismo, acumulam grande quantidade de oxigênio no sangue (devido à grande concentração de hemoglobina e mioglobina).

A morsa é um mamífero pinípede marinho, típico das águas geladas, polares e subpolares, cujo nome científico é Odobenus rosmarus. Existem duas sub-espécies, uma vivendo no Oceano Atlântico (Odobenus rosmarus rosmarus) e outra típica do Oceano Pacífico (Odobenus rosmarus divergens). Esta espécie é a única representante da família Odobenidae. Ao todo estima-se que existam entre quarenta e cinco mil a noventa mil morsas espalhadas nos oceanos gelados do Hemisfério Norte, como o Oceano Ártico e Mar de Behring.

Morsa

Atingem quatro metros e meio de comprimento e mais de dois mil quilos de peso, sustentados por membros posteriores e anteriores transformados em nadadeiras. Locomovem-se com dificuldade em terra, mas são exímias nadadores. Uma característica marcante das morsas são os caninos bastante desenvolvidos, os quais podem chegar a medir um metro em machos bem desenvolvidos.

Estes caninos são utilizados quando a morsa locomove-se sobre os blocos de gelo. Nesta situação, ela crava os dentes no gelo e em seguida puxa o corpo para frente (Odobenus significa “aquele que caminha com os dentes”). As grandes presas são utilizadas também na captura do alimento, o qual consiste de equinodermos (ouriços, estrelas e bolachas do mar), moluscos (bivalves e caracóis) e crustáceos, os quais são removidos do sedimento. Percebem o alimento presente no lodo e areia através de pelos (vibrissas) tácteis presentes no focinho.

Animais gregários, tendem a viver em bandos de até cem indivíduos. Atingem a maturidade sexual aos seis anos de vida, quando iniciam atividades reprodutivas. A fêmea fecundada inicia um período de gestação de um ano, após o qual nasce um único filhote, com aproximadamente cinquenta quilos. Logo após o nascimento, o filhote avança para o mar, sendo capaz de nadar imediatamente. A amamentação e os cuidados com a cria pode durar um ano e meio a dois anos. Este é o intervalo reprodutivo das morsas.

São animais migratórios, nadando milhares de quilômetros todos os anos. Os predadores naturais das morsas são as orcas, tubarões, focas leopardo e o homem. As morsas são animais muito visados pelos caçadores, pois todas as partes do seu corpo são aproveitadas (pele, óleo, dentes, carne, etc.). Estima-se que mais de duas mil morsas sejam mortas anualmente nas águas do Alasca e Sibéria. Devido à caça indiscriminada, a população das morsas diminui drasticamente a cada ano.

Para receber atualizações das matérias:
Digite seu e-mail:


FeedBurner
Você receberá um e-mail de confirmação, é só seguir o link e confirmar.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Analytics