16/07/11

DIA DO BIÓLOGO - 03 DE SETEMBRO - Áreas de atuação - Reino animal - Corpo humano - Genética

História da Biologia

Anatomia, biofísica, biologia geral, bioquímica, botânica, ecologia, fisiologia, farmacologia, genética, imunologia, microbiologia, morfologia, parasitologia e zoologia são as principais áreas de estudo da biologia - considerada campo específico da ciência a partir de 1802.

Do grego biós (vida) e logos (conhecimento), a biologia teve como expoente o monge católico italiano Lazzaro Spallanzani que fez parte do movimento científico chamado "criacionismo", surgido no século 18. Trata-se de uma teoria sobre a origem do universo baseada numa causa divina. Assim como a vida humana, o universo seria fruto da vontade de Deus.

Na linha das teorias fixistas, o criacionismo é rejeitado pela ciência que se fundamenta nas teorias evolucionistas.

A primeira teoria sobre a evolução das espécies foi elaborada pelo francês Jean Baptiste Pierre Antoine de Monet, o cavaleiro de Lamarck, em 1809. Ele foi o primeiro a sistematizar a hipótese de que os seres vivos têm a capacidade de mudar e evoluir no decorrer do tempo.

Segundo Lamarck, os seres vivos evoluem de forma lenta e segura e se modificam a cada geração para melhor se adaptarem ao meio. Os órgãos mais usados, por exemplo, se desenvolvem com o passar dos anos e os menos usados se atrofiam até desaparecerem.

Considerado o fundador da biologia como ramo específico da ciência, Lamarck expôs, pela primeira vez, sua teoria evolucionista no livro "Fisiologia Zoológica", publicado em 1809.

Além de Lamarck, outro naturalista se destaca na biologia por propor a teoria evolucionista da seleção natural.

Nascido em 1809, Charles Robert Darwin cria a teoria para explicar como os animais e vegetais evoluem. Diz ele que o próprio meio ambiente seleciona os seres mais aptos e elimina os menos dotados. As diferenças que facilitam a sobrevivência dos mais aptos são transmitidas à geração seguinte, firmando-se ao longo do tempo até gerar uma nova espécie.

Apesar de ser aceita no meio científico, a teoria de Darwin não consegue diferenciar as variações hereditárias das não hereditárias, feito atribuído a Gregor Mendel.

Áreas de atuação

O biólogo pode atuar em várias áreas. Se escolher a indústria, atua na utilização de microorganismos, como bactérias, por exemplo, na fabricação de medicamentos, bebidas, alimentos, cosméticos, etc. Também é de sua responsabilidade dar laudos sobre o impacto da instalação de fábricas no meio ambiente.

Na área de biologia marinha, trabalha na análise dos organismos marinhos, bem como seu cultivo, reprodução e desenvolvimento.

Em genética e biotecnologia, é requisitado para estudar organismos em laboratório e realizar exames para verificação de doenças genéticas.

E em microbiologia, pode investigar como atuam as bactérias, os fungos e os vírus, além de analisar de que modo podem ser aproveitados para uma série de benefícios ao homem.

O reino animal

O reino animal é considerado um dos mais importantes não só porque o homem dele faz parte (homo sapiens), como pela importância da preservação de suas espécies. Pensando nisso, a UNESCO, por exemplo, proclamou os Direitos dos Animais em 27 de janeiro de 1978. Infelizmente, a declaração é desrespeitada e pouco conhecida. Ao invés de conviver pacificamente com os animais, o homem comete crimes que ameaçam a sua sobrevivência.

Falando em animais, eles são formados por muitas células e incapazes de fabricar seu próprio alimento. Os chamados "vertebrados" caracterizam-se por apresentar uma coluna vertebral na posição dorsal, inexistente nos invertebrados. Seu esqueleto tem a função de sustentar os músculos, proteger alguns órgãos e, principalmente, o encéfalo e a medula espinhal.

Dividem-se em:

- Mamíferos: possuem glândulas mamárias que, nas fêmeas, produzem leite para alimentar os filhotes. Também têm músculo diafragma, auxiliar na respiração, e pêlos pelo corpo, que formam uma câmara de ar que isola do exterior e protege do frio. Ex.: esquilos, cervos, tigres e cavalos.

- Aves: são vertebrados com asas cujo vôo é possível devido à forma aerodinâmica, à leveza e aos músculos potentes. Suas plumas protegem do frio e funcionam como impermeabilizante. Possuem um bico duro de diferentes tipos, de acordo com a espécie. Ex.: tucano, cegonha, rolinha, perdiz.

- Répteis: são os primeiros vertebrados que se tornaram independentes do meio aquático. Possuem uma pele queratinizada e espessa que protege contra a desidratação e perda d'água. Ex.: lagartos e cobras.

- Anfíbios: vivem fora d'água, mas ainda dependem dela para atividades como reprodução. Gostam de ambientes úmidos e têm o corpo dividido em duas partes: cabeça e tronco, com dois pares de patas. Ex.: sapos.

- Peixes: vivem na água e respiram através de brânquias. São cobertos de escamas, sua reprodução é sexuada e possuem nadadeiras pares e ímpares. Dividem-se em dois grupos: cartilaginosos e ósseos - embora algumas classificações incluam os ciclóstomos, como a lampreia, na classe dos peixes (os ciclóstomos não têm o corpo coberto por escamas, só possuem nadadeiras ímpares e são parasitas dos tubarões, sugando-lhes o sangue). Os peixes cartilaginosos, como os tubarões e raias, têm um esqueleto formado por cartilagens e mandíbulas. E os peixes ósseos, que são a maioria, apresentam esqueleto formado de ossos mais duros que as cartilagens, mandíbulas e pele coberta por escamas.

Os invertebrados estão divididos em:

- Poríferos: são os animais menos evoluídos de todos. Por possuírem uma constituição demasiado simples, não têm órgãos estruturados. São aquáticos e vivem colados no fundo do mar ou sobre pedras e qualquer objeto submerso.

- Celenterados: são animais que vivem exclusivamente no mar, com tamanhos que variam de 1 milímetro até mais de 1 metro. Alguns apresentam a forma de pólipos (como os corais) e outros, a de medusa (como a água-viva).

- Platelmintos: conhecidos também como vermes, têm o corpo alongado, achatado e mole, com ventosas que usam para se prender ao corpo dos animais que parasitam. Alguns, porém, não são parasitas, como as planárias. O platelminto parasita mais conhecido é a tênia (Taenia solium,Taenia echinococcus e Taenia saginata), que causa a doença chamada teníase.

- Nematelmintos: são os vermes cilíndricos, que constituem o grupo de invertebrados com presença mais abundante na Terra. Sua capacidade de reprodução é altíssima, podendo colocar milhares de ovos de uma só vez. Muitos são parasitas do homem e podem transmitir doenças, como a ascaridíase (causada pela Ascaris lumbricoides) e a filariose ou elefantíase (causada pela filária ou Wuchereria bancrofti).

- Artrópodes: são, como os anelídeos, segmentados; possuem patas articuladas - seu diferencial entre os filos. É o filo que mais agrega espécies, sejam elas do grupo dos insetos (mosca, borboleta), aracnídeos (aranhas e escorpiões), crustáceos (camarão e caranguejo) e muitos outros.

- Anelídeos: são vermes de corpo alongado e mole que vivem na terra ou na água. A principal característica deste filo é o corpo segmentado. Seu comprimento varia de meio milímetro a três metros. Ex.: minhoca, sanguessuga.

- Moluscos: possuem o corpo mole e sem segmentos, geralmente protegido por uma concha calcária (com exceções, por exemplo: lesmas, polvos e lulas). Na cavidade chamada visceral, estão todos os seus órgãos. Podem viver na terra, como o caracol, ou no mar, como o polvo e a lula.

- Equinodermos: invertebrados exclusivamente marinhos. Sua principal característica é possuírem um esqueleto calcário interno sobre o qual se sobressaem espinhos distribuídos por todo o corpo. Ex.: estrela-do-mar e ouriço.

O corpo humano

O corpo humano se divide em cabeça, tronco e membros, do ponto de vista anatômico. Mas do ponto de vista morfológico e funcional, é composto de células, tecidos e sistemas orgânicos. Estes são grupos de órgãos que atuam no desenvolvimento de determinada função orgânica. São oito os sistemas, divididos em: digestivo, circulatório, muscular, esquelético, nervoso, respiratório, urinário e reprodutor feminino/masculino.

Confira agora sua estrutura, principais funções e quais as doenças as quais estão relacionados:

Formado por Principais funções Doenças relacionadas
Digestivo Boca, faringe,esôfago, estômago, intestino delgado, intestino grosso, reto e ânus Responsável pelo processo digestivo que começa na boca com a trituração dos alimentos e termina no ânus com a eliminação das fezes Gastrite, úlcera péptica, cirrose hepática, hepatite, hemorróidas, etc.
Circulatório Coração, vasos sangüíneos e artérias Responsável pela circulação sanguínea. Há dois tipos de circulação. A pequena ou pulmonar sai do ventrículo direito para o átrio esquerdo, passando pelos pulmões. E a geral ou grande, sai do ventrículo esquerdo para o átrio direito, passando pelos diferentes órgãos. Hipertensão, enfarto, arteriosclerose, etc.
Muscular Músculos estriados, músculos lisos, tendões e aponeuroses Responsável pela contração da fibra muscular. Distensões, distrofias, etc.
Ósseo Ossos, articulações e cartilagens Os ossos protegem órgãos vitais, dão sustentação ao corpo e ajudam na formação do sangue ao alojarem a medula vermelha que produz os glóbulos brancos e vermelhos Raquitismo, artrite, osteoporose, etc.
Nervoso Neurônios, encéfalo, medula espinhal e nervos Atua na percepção e processamento de informações e produz e controla atos do organismo Meningites, encefalites, mal de parkinson, etc.
Respiratório Nariz, traquéia, laringe, pulmões e diafragma Tem como função obter oxigênio e eliminar gás carbônico Pneumonia, tuberculose, bronquite, asma, rinites, etc.
Urinário Rins e vias urinárias (bexiga, uretra e ureter) Os rins mantêm o volume de água, eliminando o excedente, e processam o plasma sanguíneo Nefrite, infecções urinária, cistite, cálculo renal, etc.
Reprodutor feminino Vagina, útero, trompa de falópio, ovário e mamas É responsável pela produção e maturação de gametas femininos e sua acomodação quando fecundados, para que o feto possa se desenvolver até o momento do parto e possa sobreviver em seus primeiros dias de vida, através da amamentação. Atua também regulando a produção de hormônios femininos. Vaginites, doenças venéreas, miomas, etc.
Reprodutor masculino Próstata, pênis, testículos, uretra, saco escrotal, canais deferentes e vesícula seminal. Sua função é produzir gametas masculinos e o líquido seminal, armazenando-o e conduzindo-o ao aparelho reprodutor feminino. Também produz o hormônio masculino testosterona, responsável pelo crescimento do órgão sexual, fortalecimento das cordas vocais e pêlos pelo corpo, entre outras funções. Doenças venéreas, etc.

Genética - Projeto Genoma

No campo da genética, uma das áreas da biologia, o projeto Genoma Humano foi uma das descobertas mais importantes da ciência e um marco na história mundial na medida em que vai trazer incontáveis benefícios para a vida humana. Mas do que trata este projeto?

Com o custo em torno de 3 bilhões de dólares, o Genoma conta com a participação de aproximadamente 1.000 cientistas de 20 países, além do suporte da empresa americana Celera Genomics, para determinar a localização e a estrutura de todos os genes do nosso corpo.

Tá difícil de entender? Então vamos explicar. Um gene é a unidade genética de cada uma das células do corpo humano. Ele faz parte de um código genético chamado "ácido desoxirribonucléico", mais conhecido como DNA. Este código está localizado no núcleo de cada célula e tem entre 50.000 e 100.000 genes. Cada um dos genes informa sobre uma característica do ser humano (cor dos olhos, altura, tipo de cabelo, etc.) e são transmitidos de geração a geração. O genoma é nome dado ao conjunto de genes.

Antes do projeto ser iniciado, os cientistas norte-americanos James Watson e Francis Crick já haviam descoberto a estrutura final do DNA - um "caracol" com os genes enfileirados. Depois, o seu funcionamento foi destrinchado, chegando-se à informação de como os dados contidos nos genes são transmitidos para outras gerações. Também conseguiu-se implantar genes de um organismo em outro e criar novas espécies vivas (experiência denominada de clonagem).

Já em 1990, os cientistas iniciaram o projeto Genoma, lançando-se na empreitada de descobrir a seqüência do DNA humano, ou melhor, "dissecar" o caracol e revelar as informações necessárias para formar o ser humano.

O seqüenciamento dos quase 3 bilhões de genes está pronto. Resta agora entender como funciona a seqüência. Quando ela for decifrada, será o primeiro passo para a cura de muitas doenças, pois já se sabe que são causadas por algum erro na formação dos genes.

O Genoma vai permitir conhecer, por exemplo, quais os genes que causam doenças específicas, quais os responsáveis pelo aparecimento de tumores, os que provocam problemas do coração, etc.

Mas o seu maior desafio será definir de que modo as descobertas que ainda estão por vir serão utilizadas pela sociedade: em prol do indivíduo ou em sentido contrário. É esperar para ver!

Onde estudar?

Muitas são as instituições que oferecem o curso. Para saber quais são, visite o site do guia do estudante na internet (www.guiadoestudante.com.br).

O curso superior de biologia, com duração mínima de 4 anos, possui disciplinas na área de física, química, zoologia, botânica e ecologia. Há também as aulas práticas, ministradas em laboratório, para observação de microorganismos e dissecação de animais, entre outras atividades.

Fonte: IBGE

Para receber atualizações das matérias:
Digite seu e-mail:


FeedBurner
Você receberá um e-mail de confirmação, é só seguir o link e confirmar.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Analytics