15/06/11

DIA DO ENGENHEIRO FLORESTAL - 12 DE JULHO - Atuação, reflorestamento, manejo florestal, estudo e trabalho

.
Visando o menor risco ambiental possível, o engenheiro florestal está diretamente ligado à natureza em seu ofício, planejando e cuidando da exploração dos recursos florestais, para encontrar o modo adequado e mais racional de aproveitá-los.

O engenheiro florestal previne e ameniza o desgaste causado pelo próprio homem, encontrando uma forma de reparar ou mesmo permitir, de maneira controlada, atividades predatórias nas florestas, quando existe importância econômica para os países, como por exemplo a extração de madeira (para ser utilizada pelas indústrias).

O trabalho do engenheiro florestal

O engenheiro florestal tem um vasto campo de atuação. Ele estuda e faz projetos para a preservação dos recursos renováveis e para a conservação de ecossistemas. Além de elaborar relatórios de impacto ambiental das atividades humanas em áreas de florestas, pode planejar e executar obras e serviços técnicos em engenharia rural em construções para fins florestais.


Ele também estuda e faz projetos de aproveitamento racional de florestas e de reflorestamento, fazendo inventário florestal para manejo e melhoramento de florestas naturais e plantadas, pesquisando até a produção de sementes e de mudas para melhorar as características das plantas. Na indústria de móveis, de papel e celulose, por exemplo, elabora os projetos de plantio e reflorestamento das espécies mais adequadas.

Também poderá atuar em atividades ligadas à ecologia e defesa sanitária, administração e desenvolvimento de estudos para preservar e conservar os parques e reservas naturais e, é claro, atividades de ensino e pesquisa ligadas à sua área de formação. A profissão está reconhecida por Lei sob o Parecer nº 2.709/76 - Decreto nº78.631, de 27/10/76.

Manejo florestal

Manejo florestal é um tipo de administração aplicada às florestas. Por isto mesmo, deve respeitar o funcionamento do ecossistema e se desenvolver de maneira ecologicamente sustentável, economicamente viável e socialmente justa.

Segundo o Ibama, a exploração florestal só pode ser realizada em florestas submetidas a Planos de Manejo Florestal Sustentável ou por meio de desmatamentos autorizados.

O que ele estuda

Na grade curricular do curso, há as matérias básicas, correlatas e profissionalizantes. Entre as básicas, estudam-se Estatística Descritiva, Noções de Amostragem, Termodinâmica, Mecânica, Genética, Bioquímica, Microbiologia, Botânica, entre outras.

O curso de Engenharia Florestal fornece uma sólida base em ciências biológicas, mas o conhecimento das ciências exatas e humanas, assim como os conceitos de ética e ecologia, também são fundamentais para o futuro engenheiro.

O aluno aprenderá sobre os ecossistemas terrestres, especialmente os ecossistemas florestais e as realidades socioeconômicas relacionadas a eles. Para isto, também deverá conhecer o manejo de máquinas e equipamentos, além dos processos de transformação industrial de recursos de origem florestal. As matérias correlatas incluem Ecologia Geral e Florestal, Antropologia, Sociologia, Legislação Florestal, Ecologia Humana, por exemplo.

As matérias profissionalizantes, que estão mais diretamente ligadas à atividade do Engenheiro Florestal, são: Topografia, Manejo e Conservação de Solos Florestais, Incêndios Florestais, Implantação de Florestas, Sistemas Agroflorestais, Hidrologia Florestal, Conservação Florestal etc.

Trabalho e estudo

O engenheiro florestal pode ser um profissional autônomo, desenvolvendo seu trabalho em qualquer lugar. Pode trabalhar em órgãos públicos, em instituições de ensino superior, em instituições de pesquisa e no setor privado (dentro de indústrias de papel e celulose e de madeira).

Nem todas as universidades e faculdades que têm o curso de Engenharia oferecem o curso de Engenharia Florestal, porém o curso pode ser encontrado em quase todo o país: Ufac (Rio Branco) no Acre; UA e Utam (Manaus) no Amazonas; UnB (em Brasília); Ufes (Alegre) no Espírito Santo; Ufla (Lavras) e UFV (Viçosa) em Minas Gerais; UFMT (Cuiabá) no Mato Grosso, Fcap (Belém) no Pará, UFPB (Patos) na Paraíba, UFRPE (Recife) em Pernambuco; UFPR (Curitiba) e Unicentro (Irati) no Paraná; UFRRJ (Seropédica no Rio de Janeiro); UFSM (Santa Maria) no Rio Grande do Sul, Furb (Blumenau) e Unc (Canoinhas) em Santa Catarina; Unesp (Botucatu), Faef (Garça) e USP (Piracicaba) em São Paulo.


Conhecer para participar

O Brasil é rico em florestas e muitas delas são de domínio público. São as Flonas (Florestas Nacionais), que possuem cobertura florestal nativa ou reflorestada. Lá, é praticado o manejo sustentável, o que significa que a produção de madeira e outros produtos vegetais é feita de maneira controlada. Educação ambiental, lazer e turismo são um ótimo programa nestas florestas. Agora que você já sabe disto, aproveite para conhecer a Flona mais perto de você.

Além disto, as Flonas servem para importantes pesquisas científicas e garantem a proteção dos recursos hídricos, das belezas naturais e dos sítios históricos e arqueológicos.

(IBGE-teen)

Para receber atualizações das matérias:
Digite seu e-mail:


FeedBurner-Google
Você receberá um e-mail de confirmação, é só seguir o link e confirmar.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Analytics