26/06/11

DIA DA INFÂNCIA - 24 DE AGOSTO

.
Brincar, pular, correr, se divertir sem ter hora para acabar, sem se preocupar com o amanhã, afinal o que importa é ser feliz. Mas ser criança também é ter direitos e deveres, é poder desfrutar de uma infância saudável, um lar, uma família, uma educação de qualidade e ainda poder sonhar com um futuro melhor.


Pensando nisso, a Organização das Nações Unidas (ONU) aprovou, em 1989, a Convenção sobre os Direitos da Criança que serviu de base para a criação do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), em 1990, no Brasil. O ECA é a legitimação da maturidade social, que trouxe para a população a importância de se respeitar e garantir o pleno desenvolvimento infanto-juvenil. E para atestar a importância dessa parcela significativa da sociedade, as crianças, comemora-se nessa sexta-feira, 24, o Dia da Infância.

No mundo

De acordo com o relatório do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), publicado em 2005, o dia 24 de agosto é dia de reflexão sobre as condições de vida das crianças de em todo mundo. Milhares de crianças perdem suas vidas anualmente por causa da miséria, dos conflitos armados, das doenças, do abuso e da exploração sexual, muitas delas nem ao menos sabem que têm direito a alguma coisa.

Hoje, em países subdesenvolvidos ou em desenvolvimento, a população infanto-juvenil pode chegar a quase metade da população total, fato que merece a atenção da sociedade, dada a grandeza dos números.

Responsabilidade social é função básica de qualquer instituição pública. Por essa razão, a Uesb desenvolve diversos projetos voltados para a infância, a exemplo da Ludoteca, no campus de Jequié e Itapetinga. Lá são realizadas atividades lúdicas e recreativas, abertas a comunidade, onde a criança aprende brincando. Outro projeto executado pela Universidade é o Núcleo de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente, em Vitória da Conquista, que atende a todos os tipos de casos de violência contra crianças e adolescentes.

De acordo com a Unicef – Fundo das Nações Unidas para a Infância, 62 milhões de brasileiros têm menos de 18 anos. As crianças são especialmente vulneráveis às violações dos direitos, à pobreza e à iniqüidade no País.

O índice de pobreza infantil é de 44% no Brasil, passando a 78% entre as crianças negras. Mais de 70% das crianças pobres nunca foram à escola durante a primeira infância. Há 800 mil crianças de 7 a 14 anos fora da escola.

De cada 100 alunos que entram no ensino fundamental, apenas 59 terminam a 8ª série e, destes, somente 40 concluem o ensino médio. A evasão escolar e a falta às aulas ocorrem por diferentes razões, incluindo violência e gravidez na adolescência.

Esperamos por dias melhores!!!


Para receber atualizações das matérias:
Digite seu e-mail:


FeedBurner
Você receberá um e-mail de confirmação, é só seguir o link e confirmar.


.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Analytics