Alfabeto - Emprego das letras de "A" a "Z" - Ortografia - Português

A forma de grafar as palavras é produto de acordos ortográficos que envolvem os diversos países em que a língua portuguesa é oficial. A melhor maneira de treinar a ortografia é ler, escrever e consultar o dicionário sempre que houver dúvida.
Ortografia
Caracteriza-se por estabelecer padrões para a forma escrita das palavras. 
Essa escrita está relacionada tanto a critérios etimológicos (ligados à origem das palavras) quanto fonológicos (ligados aos fonemas representados). É importante compreender que a ortografia é fruto de uma convenção. 


Alfabeto
O alfabeto da língua portuguesa é formado por 26 letras. Cada letra apresenta uma forma minúscula e outra maiúscula. 
Veja:
a A (á)
b B (bê)
c C (cê)
d D (dê)
e E (é)
f F (efe)
g G (gê ou guê)
h H (agá)
i I (i)
j J (jota)
k K (cá)
l L (ele)
m M (eme)
n N (ene)
o O (ó)
p P (pê)
q Q (quê)
r R (erre)
s S (esse)
t T (tê)
u U (u)
v V (vê)
w W (dáblio)
x X (xis)
y Y (ípsilon)
z Z (zê)

Obs: 
Emprega-se também o ç, que representa o fonema /s/ diante das letras: a, o, e u em determinadas palavras.
Emprego das letras K, W e Y

Utilizam-se nos seguintes casos:

a) Em antropônimos originários de outras línguas e seus derivados.
Ex: Kant, kantismo; Darwin, darwinismo; Taylor, taylorista.

b) Em topônimos originários de outras línguas e seus derivados.
Ex: Kuwait, kuwaitiano.

c) Em siglas, símbolos, e mesmo em palavras adotadas como unidades de medida de curso internacional.
Ex: K (Potássio), W (West), kg (quilograma), km (quilômetro), Watt.
 

Emprego de X e Ch

Emprega-se o  X:
    1) Após um ditongo.
      Ex: caixa, frouxo, peixe
      Exceção: recauchutar e seus derivados
    2) Após a sílaba inicial "en".
      Ex: enxame, enxada, enxaqueca
      Exceção: palavras  iniciadas por "ch" que recebem o prefixo "en-"
        Exemplos: encharcar(de charco), enchiqueirar (de chiqueiro), encher e seu derivados (enchente, enchimento, preencher...)
    3) Após a sílaba inicial "me-".
      Ex: mexer, mexerica, mexicano, mexilhão
      Exceção: mecha
    4) Em vocábulos de origem indígena ou africana e nas palavras inglesas aportuguesadas.
      Ex: abacaxi, xavante, orixá, xará, xerife, xampu
    5) Nas seguintes palavras:
      bexiga, bruxa, coaxar, faxina, graxa, lagartixa, lixa, lixo, puxar, rixa, oxalá, praxe, roxo, vexame, xadrez, xarope, xaxim, xícara, xale, xingar, etc.
Emprega-se o dígrafo Ch:
1) Nos seguintes vocábulos:
    bochecha, bucha, cachimbo, chalé, charque,   chimarrão,  chuchu, chute, cochilo, debochar, fachada, fantoche, ficha, flecha, mochila, pechincha, salsicha, tchau, etc. Para representar o fonema /j/ na forma escrita, a grafia considerada correta é aquela que ocorre de acordo com a origem da palavra.  Veja:
      gesso: Origina-se do grego gypsosjipe: Origina-se do inglês jeep.
  
Emprega-se o G:
1) Nos substantivos terminados em -agem, -igem, -ugem
    Ex:  barragem, miragem, viagem, origem, ferrugem
    Exceção: pajem

2) Nas palavras terminadas em -ágio, -égio, -ígio, -ógio, -úgio
    Ex: estágio, privilégio, prestígio, relógio, refúgio

3) Nas palavras derivadas de outras que se grafam com  g
    Ex: engessar (de gesso), massagista (de massagem), vertiginoso (de vertigem)

4) Nos seguintes vocábulos:
    algema, auge, bege, estrangeiro, geada, gengiva, gibi, gilete, hegemonia, herege, megera, monge, rabugento, vagem.

Emprega-se o J:
    1)  Nas formas dos verbos terminados em -jar ou -jear
      Ex:
      arranjar: arranjo, arranje, arranjem despejar:despejo, despeje, despejem gorjear: gorjeie, gorjeiam, gorjeando enferrujar: enferruje, enferrujem viajar: viajo, viaje, viajem
    2) Nas palavras de origem tupi, africana, árabe ou exótica
      Ex: biju, jiboia, canjica, pajé, jerico, manjericão, Moji
    3) Nas palavras derivadas de outras que já apresentam  j
    Ex:
      laranja- laranjeiraloja- lojistalisonja - lisonjeadornojo- nojeira
      cereja- cerejeiravarejo- varejistarijo- enrijecerjeito- ajeitar
    4) Nos seguintes vocábulos:
      berinjela, cafajeste, jeca, jegue, majestade, jeito, jejum, laje, traje, pegajento
       
Emprego das Letras S e Z
Emprega-se o S:

1) Nas palavras derivadas de outras que já apresentam s no radical
Ex:
    análise- analisarcatálise- catalisador
    casa- casinha, casebreliso- alisar
 2) Nos sufixos -ês e esa, ao indicarem nacionalidade, título ou origem
Ex:
    burguês- burguesainglês- inglesa
    chinês- chinesamilanês- milanesa

3) Nos sufixos formadores de adjetivos -ense, -oso e -osa
Ex:
    catarinensegostoso- gostosaamoroso- amorosa
    palmeirensegasoso- gasosateimoso- teimosa

4) Nos sufixos gregos -ese, -isa, -osa
Ex:
    catequese, diocese, poetisa, profetisa, sacerdotisa, glicose, metamorfose, virose    

5) Após ditongos
Ex:
    coisa, pouso, lousa, náusea

6) Nas formas dos verbos pôr e querer, bem como em seus derivados
Ex:
    pus, pôs, pusemos, puseram, pusera, pusesse, puséssemos quis, quisemos, quiseram, quiser, quisera, quiséssemos repus, repusera, repusesse, repuséssemos

7) Nos seguintes nomes próprios personativos:
    Baltasar, Heloísa, Inês, Isabel, Luís, Luísa, Resende, Sousa, Teresa, Teresinha, Tomás

8) Nos seguintes vocábulos:
    abuso, asilo, através, aviso, besouro, brasa, cortesia, decisão,despesa, empresa, freguesia, fusível, maisena, mesada, paisagem, paraíso, pêsames, presépio, presídio, querosene, raposa, surpresa, tesoura, usura, vaso, vigésimo, visita, etc.
     
Emprega-se o Z:

1) Nas palavras derivadas de outras que já apresentam Z no radical
Ex:
    deslize- deslizarrazão- razoávelvazio- esvaziar
    raiz- enraizarcruz-cruzeiro


2) Nos sufixos -ez, -eza, ao formarem substantivos abstratos a partir de adjetivos
Ex:
    inválido- invalidezlimpo-limpezamacio- maciez rígido- rigidez
    frio- friezanobre- nobrezapobre-pobrezasurdo- surdez

3) Nos sufixos -izar, ao formar verbos e -ização, ao formar substantivos
Ex:
    civilizar- civilizaçãohospitalizar- hospitalização
    colonizar- colonizaçãorealizar- realização

4) Nos derivados em -zal, -zeiro, -zinho, -zinha, -zito, -zita
Ex:
    cafezal, cafezeiro, cafezinho, arvorezinha, cãozito, avezita

5) Nos seguintes vocábulos:
    azar, azeite, azedo, amizade, buzina, bazar, catequizar, chafariz, cicatriz, coalizão, cuscuz, proeza, vizinho, xadrez, verniz, etc.

6) Nos vocábulos homófonos, estabelecendo distinção no contraste entre o S e o Z
Ex:
    cozer (cozinhar) e coser (costurar) prezar( ter em consideração) e presar (prender) traz (forma do verbo trazer) e trás (parte posterior)

Obs: 
Em muitas palavras, a letra  X  soa como  Z.  
Ex:
exameexatoexaustoexemploexistirexóticoinexorável
     
Emprego de S, Ç, X e dos Dígrafos Sc, Sç, Ss, Xc, Xs
Existem diversas formas para a representação do fonema /S/. Observe:
    Emprega-se o S:
    Nos substantivos derivados de verbos terminados em "andir","ender",   "verter" e "pelir"
    Ex:
      expandir- expansãopretender- pretensãoverter- versãoexpelir- expulsão
      estender- extensãosuspender- suspensão converter - conversão repelir- repulsão
    Emprega-se Ç:
    Nos substantivos derivados dos verbos "ter" e "torcer"
    Ex:
      ater- atençãotorcer- torção
      deter- detençãodistorcer-distorção
      manter- manutençãocontorcer- contorção
    Emprega-se o X:
    Em alguns casos, a letra  X soa como  Ss
    Ex:
      auxílio, expectativa, experto, extroversão, sexta, sintaxe, texto, trouxe
    Emprega-se Sc:
    Nos termos eruditos
    Ex:
      acréscimo, ascensorista, consciência, descender, discente, fascículo, fascínio, imprescindível, miscigenação, miscível, plebiscito, rescisão, seiscentos, transcender, etc.
    Emprega-se :
    Na conjugação de alguns verbos
    Ex:
      nascer- nao, naa crescer- creo, crea descer- deo, dea
    Emprega-se  Ss:
    Nos substantivos derivados de verbos terminados em "gredir", "mitir", "ceder" e "cutir"
    Ex:
      agredir- agressãodemitir- demissão   ceder- cessãodiscutir- discussão
      progredir- progressãotransmitir- transmissãoexceder- excessorepercutir- repercussão
    Emprega-se o Xc e o Xs:
    Em dígrafos que soam como  Ss
    Ex:
      exceção, excêntrico, excedente, excepcional, exsudar
       
       
Observações sobre o uso da letra X

1) O  X  pode representar os seguintes fonemas:
    /ch/ - xarope, vexame
    /cs/ - axila, nexo
    /z/ - exame, exílio
    /ss/ - máximo, próximo
    /s/ - texto, extenso
2) Não soa nos grupos internos   -xce- e -xci-
    Ex: excelente, excitar

Emprego das letras   E e I
Na língua falada, a distinção entre as vogais átonas /e/ e /i / pode não ser nítida.  
Veja:

Emprega-se o E:
1) Em sílabas finais dos verbos terminados em -oar, -uar
    Exemplos:
    magoar - magoe, magoes
    continuar- continue, continues
2) Em palavras formadas com o prefixo ante- (antes, anterior)
    Exemplos: antebraço, antecipar
3) Nos seguintes vocábulos:
    cadeado, confete, disenteria, empecilho, irrequieto, mexerico, orquídea, etc.

Emprega-se o I :
1) Em sílabas finais dos verbos terminados em  -air, -oer, -uir
    Ex:
    cair- cai
    doer- dói
    influir- influi
2) Em palavras formadas com o prefixo anti- (contra)
    Ex:
    Anticristo, antitetânico
3) Nos seguintes vocábulos:
    aborígine, artimanha, chefiar, digladiar, penicilina, privilégio, etc.
       
Emprego das letras  O e U
Emprega-se o O/U:
    A oposição o/u é responsável pela diferença de significado de algumas palavras.  
    Veja:
    comprimento (extensão) e cumprimento (saudação, realização)
    soar (emitir som) e suar (transpirar)
      Grafam-se com a letra O: bolacha, bússola, costume,  moleque.
      Grafam-se com a letra U: camundongo, jabuti, Manuel, tábua

Emprego da letra  H
Esta letra, em início ou fim de palavras, não tem valor fonético. Conservou-se apenas como símbolo, por força da etimologia e da tradição escrita. A palavra  hoje, por exemplo, grafa-se desta forma devido a sua origem na forma latina  hodie.
    Emprega-se o  H:
    1) Inicial, quando etimológico
      Ex: hábito, hesitar, homologar, Horácio
    2) Medial, como integrante dos dígrafos ch, lh, nh
      Ex: flecha, telha, companhia
    3) Final e inicial, em certas interjeições
      Ex: ah!, ih!, eh!, oh!, hem?, hum!, etc.
    4) Em compostos unidos por hífen, no início do segundo elemento, se etimológico
      Ex: anti-higiênico, pré-histórico, super-homem, etc.
    Obs:
    1) No substantivo Bahia, o "h" sobrevive por tradição. Veja que nos substantivos derivados como baiano, baianada ou baianinha ele não é utilizado.
    2) Os vocábulos erva, Espanha e inverno não possuem a letra "h" na sua composição. No entanto, seus derivados eruditos sempre são grafados com  h.  
    Veja:
      herbívoro, hispânico, hibernal.
       
       
Emprego das Iniciais Maiúsculas e Minúsculas
1) Utiliza-se inicial maiúscula:

a) No começo de um período, verso ou citação direta.
    Ex:
      Disse o Padre Antonio Vieira: "Estar com Cristo em qualquer lugar, ainda que seja no inferno, é estar no Paraíso."
      "Auriverde pendão de minha terra, Que a brisa do Brasil beija e balança, Estandarte que à luz do sol encerra As promessas divinas da Esperança…" (Castro Alves)
    Obs:
    - No início dos versos que não abrem período, é facultativo o uso da letra maiúscula.
    Por Exemplo:
      "Aqui, sim, no meu cantinho, vendo rir-me o candeeiro, gozo o bem de estar sozinho e esquecer o mundo inteiro."
    - Depois de dois pontos, não se tratando de citação direta, usa-se letra minúscula.
    Exemplo:
      "Chegam os magos do Oriente, com suas dádivas: ouro, incenso, mirra." (Manuel Bandeira)
b) Nos antropônimos, reais ou fictícios.
Ex:
Pedro Silva, Cinderela, D. Quixote.

c) Nos topônimos, reais ou fictícios.
Ex:
Rio de Janeiro, Rússia, Macondo.

d) Nos nomes mitológicos.
Ex:
Dionísio, Netuno.

e) Nos nomes de festas e festividades.
Ex:
Natal, Páscoa, Ramadã.

f) Em siglas, símbolos ou abreviaturas internacionais.
Ex:
ONU, Sr., V. Ex.ª.

g) Nos nomes que designam altos conceitos religiosos, políticos ou nacionalistas.
Ex:
Igreja (Católica, Apostólica, Romana), Estado, Nação, Pátria, União, etc.

Obs: esses nomes escrevem-se com inicial minúscula quando são empregados em sentido geral ou indeterminado.
Ex:
Todos amam sua pátria.

Emprego FACULTATIVO de letra maiúscula:
a) Nos nomes de logradouros públicos, templos e edifícios.
Ex:
Rua da Liberdade ou rua da Liberdade
Igreja do Rosário ou igreja do Rosário
Edifício Azevedo ou edifício Azevedo

2) Utiliza-se inicial minúscula:
a) Em todos os vocábulos da língua, nos usos correntes.
Ex:
carro, flor, boneca, menino, porta, etc.

b) Nos nomes de meses, estações do ano e dias da semana.
Ex:
janeiro, julho, dezembro, etc.
segunda, sexta, domingo, etc.
primavera, verão, outono, inverno

c) Nos pontos cardeais.
Ex:
Percorri o país de norte a sul e de leste a oeste.
Estes são os pontos colaterais: nordeste, noroeste, sudeste, sudoeste.


Obs: 
Quando empregados em sua forma absoluta, os pontos cardeais são grafados com letra maiúscula.
Ex:
Nordeste (região do Brasil)
Ocidente (europeu)
Oriente (asiático)

*Obs:
Depois de dois-pontos, não se tratando de citação direta, usa-se letra minúscula.

Ex:"
Chegam os magos do Oriente, com suas dádivas: ouro, incenso, mirra." (Manuel Bandeira)
       
Emprego FACULTATIVO de letra minúscula:

a) Nos vocábulos que compõem uma citação bibliográfica.
Ex:
Crime e Castigo ou Crime e castigo
Grande Sertão: Veredas ou Grande sertão: veredas
Em Busca do Tempo Perdido ou Em busca do tempo perdido

b) Nas formas de tratamento e reverência, bem como em nomes sagrados e que designam crenças religiosas.
Ex:
Governador Mário Covas ou governador Mário Covas
Papa João Paulo II ou papa João Paulo II
Excelentíssimo Senhor Reitor ou excelentíssimo senhor reitor
Santa Maria ou santa Maria.

c) Nos nomes que designam domínios de saber, cursos e disciplinas.
Ex:
Português ou português
Línguas e Literaturas Modernas ou línguas e literaturas modernas
História do Brasil ou história do Brasil
Arquitetura ou arquitetura

Para receber atualizações das matérias:
Digite seu e-mail:


Feedburner
Você receberá um e-mail - é só seguir o link e confirmar.

1 Comentários : sobre Alfabeto - Emprego das letras de "A" a "Z" - Ortografia - Português

Andrea Neves disse...

muito bom

24/10/12 02:51

Acidentes espetaculares

Loading...

Videocassetadas

Loading...

Floresta amazônica

Loading...

Animais engraçados

Loading...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

© 2011 Portal Escola | Todos os direitos reservados - Designed by BTN